::Peso saudável  
 
Associação de dois medicamentos representa nova abordagem no tratamento da obesidade
Estudo recente mostra que a naltrexona potencializa efeitos da bupropiona sobre o apetite com perda de peso sustentada

Dr. Geraldo Santana
- Médico endocrinologista
 

A obesidade é uma doença crônica de alta incidência, contribui para o aparecimento de outras doenças além de afetar a auto-estima com importantes repercussões psicossociais. As mudanças de estilo de vida - reeducação alimentar e aumento da atividade física - nem sempre são suficientes para um resultado satisfatório e o acréscimo do tratamento medicamentoso frequentemente precisa ser indicado.

Apesar de já contarmos com medicamentos tradicionais - sacietógenos, moderadores de apetites e inibidor da absorção de gordura - uma grande linha de pesquisas no mundo inteiro busca novas perspectivas de tratamento medicamentoso da obesidade. Recentemente, neste campo tiveram destaque os resultados obtidos com a associação de dois medicamentos já disponíveis há alguns anos: a bupropiona, um antidepressivo também usado no tratamento do tabagismo, e a naltrexona, uma medicação usualmente prescrita para tratamento do alcoolismo. 

Um importante estudo realizado nos Estados Unidos, publicado em dezembro de 2009, envolvendo mais de 400 pacientes por um período de 48 semanas mostrou que a associação bupropiona e naltrexona proporcionou significativa perda de peso quando comparada ao placebo ou ao uso de cada medicação isoladamente. Além disso, a perda de peso foi sustentada ao longo do período sem tendência à recuperação ou ao efeito platô. Os efeitos colaterais mais observados foram náuseas, tonturas e alterações do sono, porém de intensidade leve a moderada e de duração transitória na maioria dos casos. Houve melhora dos parâmetros metabólicos – colesterol, triglicérides, pressão arterial – quando comparada ao placebo provavelmente devido à maior redução da gordura abdominal nos pacientes tratados.

Estudos com a bupropiona já haviam demonstrado seus benefícios na perda de peso mas os resultados não eram duradouros, provavelmente devido ao fato de a bupropiona,  também estimular a produção de uma endorfina que após alguns meses bloqueava sua ação inibitória sobre o apetite. A naltrexona isoladamente não promove redução de peso, mas quando associada à bupropiona, bloqueia a produção daquela endorfina permitindo um efeito mais potente e sustentado da bupropiona.

Esta associação mostrou ter um efeito chamado sinérgico, ou seja, maior do que a soma dos efeitos observados de cada medicação na perda de peso. A associação parece ainda atuar nos mecanismos cerebrais de prazer e recompensa que atualmente sabemos estar cada vez mais implicados no comportamento alimentar.

Embora estudos de mais longo prazo possam trazer informações adicionais sobre os benefícios desta associação, estes resultados representam uma nova perspectiva na abordagem medicamentosa da obesidade, sobretudo em pacientes pouco responsivos à terapêutica usual.

Ref: Comparison of combined bupropion and naltrexone therapy for obesity with monotherapy and placebo - J Clin Endocrinol Metab. December 2009, 94(12):4898–4906.
 

Esta matéria foi útil para você?
Sim Não

Envie esta página para um amigo.
Seu nome:   E-mail do amigo:

 
Keywords: obesidade, emagrecimento, bupropiona, naltrexona, zyban, wellbutrin, zetron, revia, contrave, pomc, pro-opiomelanocortina, alfa-msh, beta-endorfina, Belo Horizonte MG
Topo